Pesquisar nesta área

Sala da Geologia de Lisboa

 

Recentemente reformulada, esta Sala é dedicada à geologia de Lisboa, desde as suas formações mais antigas aflorantes, do Cretácico Superior, até ao Quaternário.

Cada um dos expositores trata de um determinado período de tempo com representatividade na zona de Lisboa, mostrando alguns dos seus principais fósseis: corais, bivalves, gastrópodes, equinodermes, cefalópodes, répteis e mamíferos, bem como alguns exemplares de rochas sedimentares e eruptivas.

Cada expositor contem a carta dos afloramentos respectivos e informação complementar sobre cada intervalo de tempo considerado. Chama-se a especial atenção do visitante para o conjunto de fósseis de vertebrados: Mastodontes, Rinocerontes e outros mamíferos e, ainda, Crocodilos. Ossos de Mastodontes estão, também, expostos isoladamente. Igualmente espectacular é o crânio do crocodilo Gavialosuchus americanus lusitanicus, com cerca de 15 milhões de anos, na vitrina central.

O visitante poderá acompanhar a visita, com a publicação "100 Milhões de Anos da História de Lisboa", disponível na Sala ou à venda na Recepção.  

 

Fotografias de personalidades institucionais

Nas paredes da Sala estão, também, expostos os retratos de personalidades que contribuíram significativamente para a missão da Instituição, ao longo de mais de 150 anos (Comissão Geológica do Reino, Secção de Trabalhos Geológicos, Serviços Geológicos de Portugal e Instituto Geológico e Mineiro).

Em destaque estão as fotografias de Carlos Ribeiro e Nery Delgado, fundadores da Geologia e da Arqueologia portuguesas e, respectivamente, 1º e 2º directores da Comissão. Uma especial menção também para Paul Choffat, figura notabilíssima da Geologia portuguesa e geólogo da nossa Instituição.

As outras fotografias dizem respeito a cientistas da Instituição e colaboradores da mesma.

 

Voltar

 

 

 

Voltar.