Palestra "Carta Geológica e de Perigosidade do Litoral à Escala 1:3000 - Um novo desafio do LNEG"

A palestra realizou-se a 27 de setembro de 2016, às 15:00h, no Auditório Carlos Ribeiro, LNEG - Polo de Alfragide

Oradores: Luís Rebêlo e Sílvia Nave 

Resumo:

A subida do nível do mar, o incremento da intensidade das tempestades e a escassez de sedimentos na deriva litoral são alguns dos temas em destaque na atualidade perante os intensos episódios de erosão que afetam a nossa zona costeira. A intensa e progressiva ocupação do litoral tem contribuído igualmente para o incremento dos problemas sociais e económicos associados ao recuo da linha de costa e aos efeitos das tempestades.

Em Portugal, o litoral é uma das partes do território onde os Riscos Geológicos assumem maior relevância quer pelas consequências diretas da destruição de infra-estruturas, devido às alterações da linha de costa, quer indiretamente através das consequências económicas motivadas pela alteração da tipologia do litoral. O conhecimento do substrato geológico e dos processos evolutivos costeiros é, assim, determinante para uma gestão sustentável do território nacional.

O LNEG, sendo o Instituto Nacional com a missão de desenvolver investigação na área da Geologia Costeira e de realizar Cartografia Geológica Sistemática, iniciou o desenvolvimento de um projeto de missão com o intuito de efetuar a Cartografia Geológica e de Perigosidade, à escala 1:3000, da faixa costeira, pretendendo assim dar resposta à necessidade nacional de incrementar e disponibilizar um conhecimento geológico de maior detalhe sobre o litoral.

Nesta fase inicial, a área abrangida pela cartografia geológica desenvolve-se ao longo de uma estreita faixa de território, coincidente com a faixa coberta pelo voo LIDAR efetuado em 2011 pela Direcção geral do Território - DGT, ocupando uma zona com aproximadamente 400 m de largura a partir da linha de costa.

A base cartográfica utilizada é constituída por ortofotomapas, como forma de, em conjugação com a elevada escala de representação, tornar mais fácil a localização por parte do utilizador.

Associada à geologia é igualmente apresentada informação gráfica relativa ao recuo e oscilações da linha de costa, o que confere uma intuitiva perceção do risco de erosão do local em observação.

A escala detalhada a que a geologia é cartografada e o tipo de base topográfica utilizado, associados à informação da perigosidade costeira, tornam este produto particularmente útil no ordenamento do território quer a nível nacional e regional, quer a nível autárquico. A sua utilização poderá igualmente apresentar elevado interesse para o público em geral.

Tendo em consideração as caraterísticas do projeto, além da possibilidade da impressão em papel, esta cartografia poderá ser visualizada no GeoPortal do LNEG. Neste produto digital, estarão disponíveis vários níveis de informação, como por exemplo, a altimetria e a visão tridimensional da superfície com a geologia, constituindo uma forma inovadora na apresentação da informação geológica.

Notas biográficas:

Luís Rebêlo é licenciado em Geologia pela Faculdade de Ciências da Universidade Clássica de Lisboa, tendo realizado as provas de Acesso à Categoria de Assistente de Investigação em 1995 e à categoria de Investigador Auxiliar em 2004 no Instituto Geológico e Mineiro.
Desde o seu ingresso nos Serviços Geológicos de Portugal, em 1989, que se tem dedicado ao estudo e compreensão dos processos geológicos que atuam e modelam a zona costeira, tendo-se especializado em dunas costeiras e nos processos evolutivos de sistemas dunares.
Participou em vários projetos, quer como membro de equipa, quer como Investigador Principal.
Desenvolveu igualmente actividade nas zonas costeiras de Moçambique, tendo participado na publicação de várias cartas geológicas do litoral moçambicano.
As atuais atividades de ID&I estão focadas essencialmente no domínio da Geologia Costeira de sectores arenosos, nomeadamente:

  • Dinâmica de praias e sistemas dunares;
  • Caraterização geológica e geomorfológica da zona costeira;
  • Cartografia de zonas costeiras;
  • Perigosidade Geológica.
     

Sílvia Nave é licenciada em Engenharia Geológica pela Universidade de Aveiro, tendo realizado as provas de Acesso à Categoria de Assistente de Investigação no Instituto Geológico e Mineiro em 2001. Concluiu o Doutoramento em Ciência da Terra na Universidade de Paris-XI em 2005.

É Investigadora Auxiliar, desde 2005, no Laboratório Nacional de Energia e Geologia, onde desenvolveu a sua atividade na área de Geologia Marinha até 2011, altura em que começou a desenvolver a sua atividade na área de Geologia Costeira.
Participou em vários projetos nacionais e internacionais, quer como membro de equipa, quer como Investigadora Principal. Participou em 8 campanhas oceanográficas internacionais, tendo numa delas sido Investigadora Responsável. Publicou vários artigos [h-Index 9, Web of Science] em jornais com revisão científica, bem como dezenas de comunicações escritas e orais em encontros científicos nacionais e internacionais.
As atuais atividades de ID&I estão focados essencialmente no domínio da Geologia Costeira, nomeadamente:

  • Estudo do registo sedimentar costeiro/marinho para reconstrução paleoclimática e paleoambiental, a várias escalas de tempo;
  • Estudo da evolução de processos e da dinâmica sedimentar em ambientes costeiros, designadamente na relação entre variações do nível médio do mar e a evolução da linha de costa durante o Quaternário;
  • Caracterização geológica e geomorfológica da zona costeira;
  • Riscos geológicos.

 

Destinatários:

Todos os interessados nesta temática.

Data e hora:

27 de setembro de 2016 das 15:00h às 16:00h.

Localização

Pesquisar nesta área