Ir para conteúdo
PT LOGIN LOGIN
atualizacao-do-mapeamento-das-areas-menos-sensiveis-para-potencial-instalacao-de-unidades-de-geracao-de-eletricidade-renovavel-solar-fotovoltaica-e-eolica

Atualização do mapeamento das áreas menos sensíveis para potencial instalação de unidades de geração de eletricidade renovável solar fotovoltaica e eólica


Atualização do mapeamento das áreas menos sensíveis para potencial instalação de unidades de geração de eletricidade renovável solar fotovoltaica e eólica
alarmData de Publicação: 07 Julho, 2023Categoria: Investigação , Notícias Nacionais


No seguimento da elaboração do primeiro mapa em janeiro 2023 (1ª versão), o LNEG aprofundou o estudo com vista a uma atualização do mapeamento das áreas menos sensíveis para potencial instalação de unidades de geração de eletricidade renovável solar fotovoltaica e eólica.

Foram assim considerados adicionalmente um conjunto de ajustes às condicionantes de exclusão iniciais, nomeadamente no que respeita a: (i) os recursos minerais e hídricos subterrâneos e (ii) áreas “tampão” (buffers) em torno de edifícios habitacionais (e de uso misto). Nesta versão inclui-se ainda para comparação os mapas de RAN e REN atualmente disponíveis.

Como resultado, em junho de 2023, foi elaborada uma segunda versão que se consubstancia em 3 cenários (mapas) que diferem no grau de aplicação de condicionantes de exclusão considerados. Pretendeu-se com isso mostrar a importância das novas condicionantes de exclusão acrescentadas e melhor informar a decisão.  Importa clarificar que este trabalho constitui um exercício prévio que poderá vir a informar o trabalho formal para o estabelecimento das go-to-areas.

Esta versão de junho de 2023 deverá ainda vir a ser refinada e aprofundada tendo em conta outras condicionantes.

A 2ª versão de áreas menos sensíveis para Portugal Continental, considera os 4 cenários seguintes:

  • Cenário 1: 1ª versão, ou seja, o mapa publicamente apresentado em janeiro de 2023, sem alterações.
  • Cenário 2: Igual à 1ª versão e ainda maior exclusão de áreas relevantes do ponto de vista de recursos minerais e de património geológico. Apesar da sua relevância enorme para o país, neste cenário não se excluem as áreas do SAPC – Sistemas Aquíferos de Portugal Continental. Este cenário serve para ilustrar a abrangência destas áreas dada a sua grande extensão;
  • Cenário 3: Igual ao Cenário 2 e ainda excluindo: (i) as áreas do SAPC e (ii) zona de buffer de 500m em torno de edifícios residenciais e de uso misto.
  • Cenário 4: Igual ao Cenário 3 e ainda excluindo as áreas RAN e REN cujo mapeamento está disponível (este é, portanto, o cenário mais restritivo).

Imagem de capa do documento "Atualização do Mapeamento Áreas menos sensíveis"