Ir para conteúdo
PT LOGIN LOGIN
empresas-mineiras-consultam-sondagens-de-prospecao-na-litoteca-de-aljustrel

Empresas mineiras consultam sondagens de prospeção na Litoteca de Aljustrel


Empresas mineiras consultam sondagens de prospeção na Litoteca de Aljustrel
alarmData de Publicação: 06 Maio, 2022Categoria: Investigação , Notícias Nacionais


As empresas Almina e Emisurmin recorreram aos serviços da Litoteca de Aljustrel do LNEG com o objetivo de estudarem estruturas geológicas a partir do log de 17 sondagens. Os trabalhos decorreram desde janeiro de 2022 visando a pesquisa de recursos metálicos para investigação do subsolo da Faixa Piritosa e da Zona de Ossa-Morena (Alentejo).

Com um espólio científico formado por mais de 500 sondagens, com uma metragem total de cerca de 187 000 m, a Litoteca de Aljustrel possibilita o estudo em profundidade de estruturas geológicas da região do Alentejo, em particular da Faixa Piritosa Ibérica (FPI) e da Zona de Ossa-Morena (ZOM). A infraestrutura contempla também outras coleções como centenas de milhares de amostras de solos, de sedimentos de corrente, de rochas e mineralizações.

Entre os furos guardados encontram-se os realizados sobre os jazigos de sulfuretos maciços da FPI ricos em metais base como Feitais, Estação e Gavião (Aljustrel), Lagoa Salgada, Lousal, Caveira, São Domingos, Chança, Montinho e Salgadinho. Outras sondagens abrangem estruturas mineralizadas de manganês (e.g. Lagoas do Paço) e filões de cobre (e.g. Cova dos Mouros/Ferrarias). As sondagens referentes à ZOM são igualmente importantes estando representados os depósitos de sulfuretos de Enfermarias, Preguiça, Carrasca, Algares e Portel, mineralizações de magnetite maciça como Orada e Vale de Pães e estruturas filonianas ricas em cobre e ouro das regiões de Barrancos, Estremoz e Alcáçovas.

Formalizada em 2016 a Litoteca de Aljustrel contempla uma equipa formada por João Matos (Coordenação), Igor Morais, Sara Santos e Luís Albardeiro, com apoio de José Vilhena. Atualmente o LNEG desenvolve um plano de expansão da infraestrutura no âmbito do projeto CEGMA 2.0 – Centro de Estudos Geológicos e Mineiros do Alentejo, financiado pelo Alentejo2020, Portugal2020 e FEDER. O interesse do espólio do LNEG tem motivado a procura de sondagens por parte de investigadores e de empresas mineiras. Através do log de furos antigos é possível estabelecer novas interpretações que sustentam modelos geológicos inovadores, os quais permitem traçar cenários favoráveis à prospeção mineral.

O trabalho de valorização do espólio do LNEG Aljustrel enquadra-se assim nos objetivos da Estratégia de Especialização Inteligente do Alentejo da CCDR, ao facilitar e incrementar a realização de atividades de investigação sobre recursos minerais do sul de Portugal.

Fotos: João Matos

Estudo de sondagens realizadas na região de Zona de Ossa-Morena

Estudo de sondagens realizadas na região de Zona de Ossa-Morena por geólogos da empresa Emisurmin.

Log de furo efetuado na Faixa Piritosa

Log de furo efetuado na Faixa Piritosa pela equipa de prospeção da Almina

Lote de sondagens preparado para estudo

Lote de sondagens preparado para estudo.

Processo de transferência de sondagens das caixas de testemunhos originais para modelos padronizados e preenchimento de base de dados

Processo de transferência de sondagens das caixas de testemunhos originais para modelos padronizados e preenchimento de base de dados.