Ir para conteúdo
PT LOGIN LOGIN
lneg-estuda-geossitio-da-praia-do-telheiro

LNEG estuda Geossítio da Praia do Telheiro


LNEG estuda Geossítio da Praia do Telheiro
alarmData de Publicação: 29 julho, 2022
Categoria: Investigação , Notícias Nacionais

No âmbito da celebração do seu 60º aniversário, a International Union of Geological Sciences (IUGS) lançou um desafio à comunidade geológica de eleger os “Primeiros 100 Sítios Geológicos do Património Geológico da IUGS”, que culminará num evento em Zumaia a realizar na Costa Basca (Espanha) em finais de Outubro. Neste evento serão designados os Sítios Geológicos de todo o mundo que são icónicos e reconhecidos por toda a comunidade de Geociências pelo seu valor excecional e impacto na compreensão da Terra e da sua história.

Neste sentido o LNEG foi convidado a apresentar nesta conferência o icónico Geossítio da Discordância Angular da Praia do Telheiro (Costa Vicentina, Algarve).

Neste Geossítio ocorrem dois tipos de rochas em diferentes contextos geológicos, separados por uma superfície angular que representa um hiatu de cerca de 70 milhões de anos. Na secção inferior ocorrem sedimentos marinhos de tipo turbidítico da Formação da Brejeira, com idade entre cerca 320 e 305 milhões de anos (Carbónico Superior). Na secção superior, surgem camadas de arenitos e siltes geradas pela deposição de sedimentos fluviais há cerca de 240 a 205 milhões de anos (Triásico Superior) que estão dispostas horizontalmente sobre os xistos e grauvaques paleozoicos, que se encontram fortemente dobrados. A excelente exposição da discordância na arriba da praia, onde o contraste angular e também cromático entre estas duas unidades se encontra muito bem marcado, confere a este sítio uma beleza única e um lugar de destaque no Património Geológico nacional e internacional.

Discordância da Praia do Telheiro, orientação NE-SW

Figura 1 – Discordância da Praia do Telheiro, orientação NE-SW.

Panorâmica da Discordância da Praia do Telheiro, fotografia aérea a partir de drone, orientação NE-SW

Figura 2 – Panorâmica da Discordância da Praia do Telheiro, fotografia aérea a partir de drone, orientação NE-SW.

A utilização de um pequeno UAV, permitiu aceder a todos os afloramentos onde se encontra a discordância de forma segura. Através de vários voos direcionados sobre este geossítio, foram adquiridas imagens que permitiram após processamento realizar a reconstrução tridimensional dos afloramentos, com um  detalhe muito elevado e inovador.

Detalhe do posicionamento das imagens adquiridas com o UAV para a construção do modelo da Discordância da Praia do Telheiro.

Figura 3 – Detalhe do posicionamento das imagens adquiridas com o UAV para a construção do modelo da Discordância da Praia do Telheiro.

Neste trabalho, que se insere na atualização das bases de dados institucionais, foi utilizada a técnica fotogramétrica Structure from Motion, permitindo a extração de dados métricos de um objeto (nomeadamente forma, posição e feições) através da análise de pares de imagens. Com a utilização desta técnica, é possível recriar tridimensionalmente a superfície da terra, com um excelente detalhe, permitindo a construção de modelos morfológicos e geológicos mais detalhados.

A metodologia usada na Praia do Telheiro será usada futuramente em outros geossítios.

Discordância da Praia do Telheiro - Detalhe da nuvem de pontos do modelo tridimensional.

Figura 4 – Detalhe da nuvem de pontos do modelo tridimensional.

Pormenor da Discordância e dobramento dos sedimentos paleozoicos, bem visível no modelo tridimensional construído

Figura 5 – Pormenor da Discordância e dobramento dos sedimentos paleozoicos, bem visível no modelo tridimensional construído.

Modelo tridimensional da arriba onde aflora a Discordância

Figura 6 – Modelo tridimensional da arriba onde aflora a Discordância.