2683
PT LOGIN LOGIN
Vol. XX, Fasc. 1/2 (1971)

Vol. XX, Fasc. 1/2 (1971)


Vol. XX, Fasc. 1/2 (1971)Categoria: Publicações, Estudos, Notas e Trabalhos, 1970 a 1979

15.90

O preço inclui IVA à taxa legal em vigor.

Descrição

Artigos

1. Contribuição para o Conhecimento Geológico dos Mármores de Estremoz
F. Gonçalves (8 páginas)
Resumo: Apresentam-se a cartografia geológica actualizada e observações sobre geologia económica (exploração de mármores) da região compreendida entre Estremoz e Vila Viçosa. Descrevem-se sucintamente as unidades estratigráficas presentes, relacionando-as com formações similares do Baixo Alentejo. Pela primeira vez são assinaladas nesta região rochas hiperalcalinas.

2. O Asbesto do Arado do Castanheiro (Portel) – Estudo de Algumas Propriedades Mineralógicas com Interesse para o seu Aproveitamento Industrial
Orlando da Cruz Gaspar (22 páginas)
Resumo: O asbeto do Arado do Castanheiro ocorre intimamente associado com os serpentinitos de Santana, do concelho de Portel (Évora), preenchendo um complexo de fracturas poligonais. Os serpentinitos – resultantes de uma rocha ultramáfica peridotítica, como foi possível verificar pela petrografia, microscopia de minérios e distribuição geoquímica do Cr, Ni e Co – encontram-se no seio de «rochas verdes» da subfácies quartzo-albite-moscovite-clorite, de idade pré-câmbrica e câmbrica.O asbesto é constituído essencialmente por uma tremolite-actinolite a que se junta o quartzo, por vezes com teores de 40%, sendo ainda acompanhante usual, nas zonas de esmagamento, a clorite. Sobre o asbesto incidiram estudos de microscopia, difractometria de raios-X, ATD, ATG e químicos, com o fim de se lhe determinarem as propriedades mineralógicas com interesse para a sua tecnologia, sendo ainda, e relacionados com esta, executados ensaios de comportamento térmico e resistência ao ataque pelos ácidos e bases.

3. O Sal-gema em Portugal Metropolitano: Suas Jazidas, Características e Aproveitamento
G. Zbyszewski ; J. Barreto de Faria (102 páginas)
Resumo: Os autores, depois de estudarem a idade e posição estratigráfica do sal-gema em Portugal metropolitano, descrevem as sondagens que atingiram as formações salíferas e citam outras áreas onde é possível a ocorrência de novas jazidas.Apresentam os resultados de análises de sal-gema e, depois de referirem as explorações existentes, apresentam informações sobre a produção, importação, exportação, consumo e, dum modo geral, sobre as reservas prováveis e seu interesse económico.

4. Observações Sobre a Geologia do Sul de Portugal e Consequências Metalogenéticas
D. Carvalho ; J. A. Carvoeiras Goínhas ; V. Oliveira ; A. Ribeiro (48 páginas)
Resumo: Os autores propõem uma subdivisão em zonas paleogeográficas e estruturais do ramo SW da cadeia hercínica em Portugal; estabelecem em seguida a estratigrafia das zonas de Estremoz-Évora-Beja e da zona Sul-Portuguesa; esclarece-se pela primeira vez a estratigrafia das formações azóicas do maciço de Évora-Beja por comparação com as formações melhor datadas da região de Estremoz.Segue-se o estudo tectónico de cada uma das zonas, que são separadas por acidentes de 1ª ordem. Tenta estabelecer-se uma correlação das fases tectónicas das diferentes zonas, que conduz à conclusão de uma migração da orogenia hercínica de NE para SW. A primeira parte deste estudo termina com um ensaio de síntese de evolução paleogeográfica e tectónica deste sector da cadeia hercínica.
Na 2ª parte do trabalho, dedicado à geologia mineira, os autores expõem resultados obtidos durante as campanhas de prospecção realizadas pelo S. F. M. no Sul de Portugal, insistindo sobretudo nos dados geológicos. Analisam-se sucintamente as ocorrências minerais de cada zona e faz-se um estudo mais detalhado dos jazigos de sulfuretos de chumbo e de zinco e de magnetites da Zona de Évora-Beja e dos jazigos de pirite da chamada Faixa Piritosa, tentando definir os guias geológicos para cada tipo de jazigos, em função das conclusões obtidas na primeira parte do estudo.

5. Rochas Dolomíticas da Serra de Aire
Giuseppe Manuppella (24 páginas)
Resumo: No presente trabalho, apresentamos os resultados obtidos através do estudo de rochas dolomíticas reconhecidas na série estratigráfica bajociana aflorante na Serra d’Aire e no anticlinal da Lagoa do Furadouro.Após algumas considerações sobre a geologia desta região, o autor descreve os resultados obtidos através de análises feitas em rochas dolomíticas colhidas ao longo de cinco cortes efectuados entre Casal do Freixo e a Ribeira da Fornia. Faz, também, sucintamente, referência às possíveis origens das rochas dolomíticas estudadas e ao problema da dolomitização.


Contacto

Email: venda.publicacoes@lneg.pt
Telefone:  + 351 210 924 635


 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com