2692
PT LOGIN LOGIN
Vol. XXV, Fasc. 1/2 (1982)

Vol. XXV, Fasc. 1/2 (1982)


Vol. XXV, Fasc. 1/2 (1982)Categoria: Publicações, Estudos, Notas e Trabalhos, 1980 a 1989

15.90

O preço inclui IVA à taxa legal em vigor.

Descrição

Artigos

1. Calcários e Dolomitos da Área da Figueira da Foz – Cantanhede – Coimbra – Montemor-o-Velho – Soure
Giuseppe Manuppella ; José C. Balacó Moreira (40 páginas)
Resumo: Os A. dão conta do estudo das formações calcárias jurássicas desta área, objectivo principal do presente trabalho, referindo ainda que de modo sintético, as formações cretácicas e terciárias, igualmente presentes. Retomando dados de estudos parcelares anteriores que sistematizam, juntam novos elementos recolhidos no decurso deste estudo. Após uma descrição sumária da geologia geral da área em apreço mas com o detalhe suficiente, no que se refere às formações jurássicas, os A. referem um vasto estudo químico da amostragem colhida, cujos resultados apresentam, a que crescem elementos relativos à determinação do grau de brancura de algumas das amostras.Finalmente, dão conta da distribuição da indústria extractiva presente na área em análise, correlacionando as matérias primas, com o tipo de formações em que se encontram, de modo a permitir que as diferentes indústrias transformadoras que as utilizam a elas tenham facilmente acesso.

2. Casos de Aplicação da Prospecção Geoquímica e Mineralométrica em Áreas Mineralizadas em Scheelite
J. M. Santos Oliveira (16 páginas)
Resumo: Apresentam-se alguns casos concretos decorrentes de trabalhos de prospecção de mineralizações de scheelite em skarns e corneanas calco-silicatadas.Mostra-se que, quer a nível de prospecção regional ou local, os métodos geoquímicos (às vezes combinados com a mineralometria) podem fornecer resultados muito positivos no que concerne à descoberta de mineralizações scheelíticas. A mineralometria da scheelite adquire, em certos casos, vantagens sobre a geoquímica em termos de rapidez e economia.

3. Prospecção Emanométrica-experimental – Província Uranífera do Alto Alentejo
A. Peinador Fernandes (30 páginas)
Resumo: O resultado deste estudo prova o grande interesse da aplicação dos métodos emanométricos na fase estratégica da prospecção de urânio.Os métodos utilizados basearam-se na medição do radão, no registo de radioactividade local e na medição do teor de urânio (ppm). A mapeação dos dados obtidos evidenciaram a existência de várias zonas anómalas, umas superficiais, aliás a maior parte delas reconhecidas pela prospecção radiométrica apeada realizada nos anos 1956/59, e outras ligadas a zonas profundas (jazidas ocultas?) denunciadas pelo radão, e a confirmar por sondagens.

4. Substâncias Minerais não Metálicos do Distrito de Leiria. Contribuição para o Conhecimento das suas Indústrias Extractiva e Transformadora
Giuseppe Manuppella ; José C. Balacó Moreira ; J. R. Graça e Costa (44 páginas)
Resumo: Os A. começam por referir o objectivo do trabalho e situar a importância da actividade de pedreiras do distrito de Leiria em relação aos outros distritos do país. Em seguida, descrevem a geologia, os materiais explorados e relacionam estes com as formações geológicas donde são extraídos.Apontam a evolução da actividade de pedreiras (anos de 1973-1978) e concluem focando problemas relativos à exploração das mesmas. Terminam fornecendo bibliografia referente ao distrito de Leiria.


Contacto

Email: venda.publicacoes@lneg.pt
Telefone:  + 351 210 924 635


Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com